top of page

Colecionadores de Árvores

O porquê do projeto “Colecionadores de árvores”.

Infelizmente o Brasil é considerado um dos países mais perigosos para os defensores do meio ambiente.A proteção ambiental é um terreno minado, com jogos de interesses, deliberações e crimes que quando colocados em destaque ou denunciados, custam muito para quem o faz. O Brasil foi o país que mais matou ativistas ambientais nos últimos anos, mas nem por isso devemos nos acovardar e cruzar os braços. Hoje mais do que nunca é urgente e obrigatório dedicarmos parte do nosso tempo para  a proteção do meio ambiente.Dentro desse contexto,  encontramos uma forma simples, direta e segura de ajudar a natureza. Nosso objetivo é comprar áreas do Cerrado para garantir que nunca sejam desmatadas, protegendo suas nascentes e sua biodiversidade.

depositphotos_206961382-stock-photo-sunset-on-a-beautiful-cerrado.jpeg
Ipê.jpeg

Muito  se fala da Amazônia, e sabemos que a sua preservação é fundamental. Só que não podemos esquecer que há uma interdependência entre todos os biomas  que também devem ser protegidos para manutenção do equilíbrio do planeta. E infelizmente, o cerrado muitas vezes é utilizado com o ''Bioma do sacrifício". O bioma que ajuda alimentar o mundo paga um preço muito alto. A prova disso é que o cerrado ficou de fora da regulamentação da União Europeia para combater a importação de produtos que contribuam para o desmatamento, e sabemos que hoje,  o cerrado é a principal fonte de desmatamento importado por muitos países.

 

Saiba mais em:  https://www1.folha.uol.com.br/amp/ambiente/2022/12/cerrado-fica-de-fora-de-regulamentacao-antidesmatamento-da-uniao-europeia.shtml

Se não fizermos nada a previsão é que ele seja extinto até 2030. Entre 2020 e 2021 perdemos o equivalente a duas vezes do Distrito Federal. Metade da vegetação já foi eliminada e transformada em pastos e menos de 3% da sua área está protegida.

O que significa que estamos caminhando para uma catástrofe ambiental com graves consequências para todo o planeta.

 

Por isso, o Instituto Guardiã do Ser  dará uma contribuição para ajudar a transformar esse cenário com a implementação do projeto “Colecionadores de árvores”.

Muitas pessoas têm paixão em colecionar todo tipo de  coisas, por que não  ter essa mesma paixão para se tornarem eternos colecionadores de árvores ?  

maned-wolf-in-his-nature-habitat-beautiful-meadows-amazing-animals-in-nature-environment-s


<a href="https://br.freepik.com/fotos-gratis/lobo-guara-em-seu-habitat-natural-belos-prados-animais-incriveis-no-ambiente-da-natureza-america-do-sul_22456249.htm#query=cerrado&position=2&from_view=keyword">Imagem de vladimircech</a> no Freepik

Como participar 

 

Doando qualquer valor para o projeto “Colecionadores de árvores”. Assim  que completarmos o valor para a aquisição de uma área ela será comprada.

 

Transparência

 

O doador poderá  acompanhar  o processo de aquisição e manutenção das áreas através do site do Instituto. Caso haja interesse, pode  conhecer pessoalmente as áreas.

Vamos falar um pouco sobre a importância do cerrado?

 

Potencial hídrico - A caixa d’água do Brasil

 

O cerrado é o berço das águas brasileiras e é conhecido como a “caixa d’água” do Brasil, sozinho o CERRADO nutre 3 gigantes aquíferos subterrâneos, todo o Pantanal e ainda 6 das 8 grandes bacias hidrográficas brasileiras.

beautiful-and-endangered-american-jaguar-in-the-nature-habitat-panthera-onca-wild-brasil-b

<a href="https://br.freepik.com/fotos-gratis/linda-e-ameacada-onca-americana-no-habitat-natural-panthera-onca-selvagem-brasil-vida-selvagem-brasileira-pantanal-selva-verde-gatos-grandes_28920594.htm#query=cerrado&position=20&from_view=keyword">Imagem de vladimircech</a> no Freepik

IMG-20221224-WA0005.jpg

Biodiversidade - A maior savana do mundo.

 

O cerrado brasileiro tem papel fundamental para manter o equilíbrio da biodiversidade global, uma vez que é considerado a formação savânica mais biodiversa do planeta.

O bioma engloba os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal, além de alguns encraves (terreno dentro de outro) no Amapá, Amazonas e Roraima. Além disso, compreende alguns territórios do nordeste do Paraguai e também no leste da Bolívia.

Patrimônios  naturais da humanidade

 

Os parques nacionais da Chapada dos Veadeiros e das Emas situados em Goiás, foram declarados Patrimônio Mundial Natural pela Unesco, em 2001. As duas regiões são áreas protegidas do cerrado brasileiro, um dos ecossistemas tropicais mais antigos e diversificados do mundo.

 

Sítios arqueológicos

 

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) tem catalogado 1.246 sítios arqueológicos, somente no Estado de Goiás. São vestígios de aldeias, acampamentos, cemitérios, grutas com pinturas e gravuras dos povos indígenas que ocuparam o território goiano.O complexo arqueológico de Serranópolis é um dos mais importantes do País com uma grande quantidade de grafismos rupestres e oficinas líticas. Na cidade, foram encontrados os restos de um esqueleto humano com datações de 11 mil anos, o chamado "Homem da Serra do Cafezal", reconhecido como um dos mais antigos da América do Sul.

O Parque Estadual do Terra Ronca é um dos maiores sítios de cavernas e grutas da América Latina. Muitas delas ainda não mapeadas. Essas formações geológicas atraem espeleólogos, turistas, aventureiros e curiosos de todas as partes do mundo, ávidos por conhecer as belezas naturais, os rios de águas cristalinas que formam lagos subterrâneos e os enormes salões internos das cavernas. Localizado nos municípios de Guarani de Goiás e São Domingos, o Parque  possui uma área de aproximadamente 57 mil hectares, abriga grutas com formações calcárias raras e preservadas, um espetáculo da natureza subterrânea. 

Sítios arqueológicos

 

Social


O Cerrado tem grande grande importância social. Muitas pessoas dependem dos recursos naturais que o bioma oferece para sobreviver com qualidade de vida, incluindo grupos indígenas, quilombolas, geraizeiros, ribeirinhos e quebradeiras de coco babaçu, que são parte do patrimônio histórico e cultural do Brasil e compartilham o conhecimento tradicional da biodiversidade. 

Povos e comunidades tradicionais

Eles vivem no Cerrado há mais de 12 doze mil anos, sempre convivendo em harmonia com o meio ambiente. Eles são a representação atual da nossa sociobiodiversidade enquanto conhecedores e guardiões do patrimônio ecológico e cultura da região.

São mais de 80 etnias indígenas presentes no bioma, além dos quilombolas, trabalhadoras e trabalhadores extrativistas, geraizeiros, vazanteiros, quebradeiras de coco, ribeirinhos, pescadores artesanais, barranqueiros, fundo e fecho de pasto, sertanejos, ciganos, entre tantos outros.

Esses povos e comunidades de cultura ancestral vivem, principalmente, do extrativismo, do artesanato e da agricultura familiar. Seus modos de vida são importantes aliados na conservação dos ecossistemas, pois formam paisagens produtivas que proporcionam a continuidade dos serviços ambientais prestados pelo Cerrado, como a manutenção da biodiversidade, dos ciclos hidrológicos e dos estoques de carbono.

Um grande POTENCIAL TURÍSTICO

Estamos falando de um bioma que se estende por muitos estados e que apresenta uma variedade  de roteiros turísticos com uma enorme quantidade de  cachoeiras, grutas, cavernas, rios, águas termais, parques nacionais e cidades históricas. 

O turismo, além de ser uma indústria “sem chaminés”  é um elemento muito importante na vida social e econômica das comunidades do cerrado.

Plantas Medicinais

Esta vegetação é riquíssima em diversidade e suas plantas são amplamente utilizadas para fins medicinais. O Cerrado possui exemplares que estão em cuidadosa análise por pesquisadores em busca de combinações para curar várias doenças .

Saiba mais em:

https://www.scielo.br/j/abb/a/3rz398SBpqjMsf8ppFvPHxM/?lang=pt&format=htmlhttps://www.scielo.br/j/abb/a/n7MYRxm33WnsQRXzbZV5zTQ/?format=html

 

https://scientiaplena.emnuvens.com.br/sp/article/view/159

 

http://aspta.org.br/article/medicina-popular-e-biodiversidade-no-cerrado/

Cachoeira_Santa_Bárbara_-_Chapada_dos_Veadeiros.jpeg

Destruição

 

Queimadas

O cerrado queima em níveis recorde neste ano de 2022. Até agosto, foram registrados 20.095 pontos de incêndio no bioma, número superior ao que foi identificado na Amazônia - 16.874 - e na Mata Atlântica — 4.684 —, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

 

 

Desmatamento 

 

Entre agosto de 2021 e julho de 2022 cresceu 25,3% em relação ao período de 12 meses imediatamente anterior. Foi suprimida a vegetação nativa de 10.688,73 quilômetros quadrados, a maior área desde 2015, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Seja um colecionador de árvores e defenda o CERRADO, a maior savana do MUNDO.

bottom of page